Publicação feita na página da web de Ariovaldo Ramos

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Os descendentes dos neandertais ou a raça superior de novo? (???????????)

A revista Época publicou no número 625, de 10 de maio de 2010, publicou a Matéria: Há um “neandertal” dentro de nós.

A tese do Sr. Svante Pääbo é que as mulheres “homo sapiens” se acasalaram (ou foram estupradas) com os “neandertais” no oriente médio, de modo que os europeus e os asiáticos carregam o material genético dos mesmo. Apenas os asiáticos e os europeus. De fora ficaram os africanos.

Curioso! O Sr. Pääbo garante que os “neandertais” eram de inteligência sofisticada e maiores, e mais fortes do que os “sapiens”. Contudo, não sobreviveram, porque não conseguiram inventar o barco.

E a revista publicou isso!

E eu mandei a seguinte correspondência para a revista:

Sobre a matéria em epígrafre, tenho algumas questões:

Quantas relações sexuais foram necessárias para que os “neandertais” deixassem seu material hereditário em todos os europeus e asiáticos?
Como seres maiores, mais fortes e de inteligência sofisticada, que estupraram as mulheres “homo sapiens”, ou com elas se acasalaram, não aprenderam nada com os “sapiens”, tal como construir barcos? 
E o acasalamento gerou o que: super humanos, sub humanos ou inumanos?
E os europeus e os asiáticos podem ser ainda considerados “homo sapiens” ou são uma outra espécie?
Que outros cientistas concordam com o Sr. Svante Pääbo?
Então, sobraram os africanos? Os únicos, cujas mulheres não foram estupradas ou se acasalaram com os “neandertais”?
E o que os africanos são: os únicos “homo sapiens”?
Há duas raças, então? Qual delas deve ser chamada de humana?
Bem, voltamos à busca pela raça superior… Ou já a constataram? E qual das duas o é?
Será que tal constatação é o que virá a sustentar o genocídio dos africanos, já em curso?
Como uma revista, que se pretende séria, publica uma matéria como essa; cujo laivo de discriminação é patente?
Lamentável! Para dizer o mínimo.

Resposta do Sr. Peter Moon – Repórter Especial (Peter Moon – Pedro Ernesto de Luna Filho – Redação Época – Editora Globo)

 

Quantas relações sexuais foram necessárias para que os “neandertais” deixassem seu material hereditário em todos os europeus e asiáticos? 
Ninguém tem essa resposta. Sabe-se apenas que foram poucas, pois 1% a 4% do genoma é uma contribuição genética pequena.
Como seres maiores, mais fortes e de inteligência sofisticada, que estupraram as mulheres “homo sapiens”, ou com elas se acasalaram, não aprenderam nada com os “sapiens”, tal como construir barcos?  
O senhor está supondo que foram os neandertais que acasalaram com mulheres sapiens. Pode ser que os homens sapiens tenham estupraa mulheres neandertais ou ainda que tenha havido acasalamento entre ambos os sexos das duas espécies. Nunca saberemos.
E o acasalamento gerou o que: super humanos, subumanos ou inumanos? 
Gerou humanos como o senhor e eu.
E os europeus e os asiáticos podem ser ainda considerados “homo sapiens” ou são uma outra espécie? 
Somos todos Homo sapiens, todos os 7 bilhões de seres humanos.
Que outros cientistas concordam com o Sr. Svante Pääbo?
Virtualmente todos os geneticistas concordam com Svante Pääbo. Ele é uma sumidade no seu campo de estudo
Virtualmente todos, mas não citou nenhum – nota minha (Ari)

Então, sobraram os africanos? Os únicos, cujas mulheres não foram estupradas ou se acasalaram com os “neandertais”?
Africanos, caucasianos e asiáticos pertencem á mesa espécie – isto independe do acasalamento ou não com neandertais
E o que os africanos são: os únicos “homo sapiens”?
Não, eles pertencem à mesma espécie do senhor e eu.
Há duas raças, então? Qual delas deve ser chamada de humana?
Não há raças, apenas uma única espécie.
Bem, voltamos à busca pela raça superior… Ou já a constataram? E qual das duas o é?
O senhor busca uma raça superior?
Será que tal constatação é o que virá a sustentar o genocídio dos africanos, já em curso?
O senhor busca tal constatação? Isso é racismo.
Como uma revista, que se pretende séria, publica uma matéria como essa; cujo laivo de discriminação é patente?
A discriminação está na mente de quem lê. A pesquisa é científica e foi divulgada em todo o mundo, por jornais como o TYhe New York Times, redes de tevê como a BBC, e revistas como Time e Newsweek.
Lamentável! Para dizer o mínimo.
Concordo. O senhor precisa repensar seus preconceitos e, se assim achar correto, desfazer-se deles. Sugiro que comece estudando genética e todos os avanços desta nova ciência nos últimos anos. E, por favor, verifique que a notícia é um grande feito científico, e que foi divulgada em todo o planeta.

Peter Moon
 
Achei muito interessante essa publicação e por isso gostaria que vcs a lessem tbm, é importante que não fiquemos alienados a assuntos como esses.
Anúncios

Sobre amentedoperegrino

Este é o Blog Oficial de Rafa Cardias. Aqui, pessoalmente, ele compartilha de seu dia a dia com Deus, sobre sua vida ministerial e sobre o
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s